Eu Fiz Direito!

Pois sim. Hoje eu posso dizer que sou uma Bacharelada em Direito, porque colei grau faz uma semana, já. O que você tem a ver com isso? Nada. Mas eu tenho.

Eu colei grau! Eu sou formada em Direito!

E o que isso me garante? Só uma cela especial enquanto minha sentença não transitar em julgado. Falei grego, né? Pra você ver, meu canudo vazio não tá valendo muito mais que um abacaxi de fim de feira. Porque neste mundo injusto, qualquer profissão te garante qualquer coisa depois da faculdade, só que nós, bacharéis em Direito, precisamos nos matar pra conseguir uma carteirinha.

Não bastassem os cinco anos aprendendo milhares de correntes doutrinárias e posicionamentos dos tribunais; não bastam só os códigos, que todos os anos são iguais, mas tão diferentes ao mesmo tempo, que é preciso comprar outros, porque o idiota do legislador quis mudar uma lei que, sinceramente, possivelmente era melhor antes da modificação. E pra quê criar mais????

E porque ler o artigo 5º da Constituição Federal toda hora? Achar até que ali vai ter resposta pra prova de Direito Empresarial, já que nunca tem em lugar nenhum!

Também foi um graaande prazer ler e reler teorias de São Tomás de Aquino, Aristóteles, John Rawls, David Hume, Höffe, Hans Kelsen, Rousseau, Platão e não entender absolutamente nada do que eles diziam! E tentar entender o tal Devir e seus seguidores, sabe-se lá se era Heráclito de Éfeso, Zenão de Eléia, Parmênides ou sei lá mais quem. Mas o que filosofia tem a ver com tudo isso? Tudo! E isso é que é pior… Sabe o Legislativo, o Executivo e o Judiciário? Pois é, não seria assim se não fosse pelo velhinho Montesquieu.

Ah, foram esses os momentos em que pensei em fazer letras, filosofia e até mesmo turismo, menos Direito.

Mas durei tempo o suficiente pra acabar e ter o prazer de ver professores de má vontade, professores relaxados, professores mancos, professores que falavam pra dentro e ficavam sentados. Sem me esquecer dos que babavam em cima das alunas. Fiquei tempo o suficiente pra partir pra aulas no outro turno porque a professora era péssima; pra trocar de turma ao ver que o professor de Civil parecia um aluno nerd. E pra descobrir que de nerd não tinha nada, e maluco talvez fosse!

E vi filme sobre Processo Penal, onde o juiz de direito (que inicialmente hoje ganha uns R$20.000,00) vivia numa casa mega simples com móveis das Casas Bahia e comia pão com mortadela (ta, não lembro bem se comia, to inventando mesmo). E ainda pude descobrir que “quem pode mais, pode menos! Sem contar que tive o (des)prazer de ver mensagens de amor e de horóscopo do celular do professor. Escondido, claro!

Aturei muita gente mala, gente carente me pedindo um abraço e um pouco de atenção, gente indo fazer Queixa na delegacia do colega de classe por conta de humilhação em público.

E professor simulando conjunção carnal na mesa, chamando a senhora de “tia” e as meninas de “potranca”. É desse tipo de coisa que realmente quis fugir.

Quis fugir também das aulas dos malucos, das provas dos malucos e dos malucos. Mas das provas não deu. Tirar 5,5 e ganhar palmas não é pra qualquer um não!

Mas foram bons 5 anos. De trabalhos compartilhados, de petições de Direito Empresarial, de discussões com colegas de grupo, com dúvidas sobre “doutrina“! De fofocas sobre a vida alheia, de fofoca sobre as nossas vidas; de crises existenciais, de crises pré-prova, de crises das crises!

E, como não poderia terminar de outra forma, fechei com chave de ouro: monografia sobre tema difícil e ainda chamando a mais cheia de má vontade da faculdade. O que (não) se chora em 5 anos se chora em 2 dias. Mas o choro valeu, mesmo durante a deliberação e recebendo meu “10 com louvor”, valeu! Valeu escutar sobre coisas que nada me interessam, mas pra dar força pros meus amigos.

Valeu ter conhecido meus amigos! Mesmo eu tendo vomitado no meio da sala e todos rindo de mim; mesmo com minhas grosserias e os dias de mau humor de cada um. Valeu a pena conhecer os professores que conheci (uns mais do que outros). Valeu a pena conhecer pessoas agradáveis e desagradáveis. Vêm no pacote e fazem parte dele.

Eu agradeço muito e reclamo muito também! Verdade seja dita e eu sei que faço parte de uma minoria, aqueles que conseguiram começar e terminar uma faculdade. Mas agora estou num lado mais triste: da maioria que está sem emprego.

Hoje, com diploma na mão, não sou nada. Nem ninguém. Muito menos uma advogada. Mas uma coisa – bem piegas – eu posso dizer:

Eu Fiz Direito!

Anúncios

7 thoughts on “Eu Fiz Direito!

  1. Foda.
    Disse tudo.
    Fizemos Direito. Ou não né.
    Mas agora vamos lá, pra sair do time dos desempregados.
    O pão com mortadela foi ótimo hahaha Pior q eu acho q tinha isso mesmo hehehe
    Lov u
    :*

  2. E espero que direitinho…rs
    Definitivamente, já que o texto da oradora falava de um grupo em especial, este seria o NOSSO texto de formatura!!
    Falou de coisas que eu nem lembrava…
    É…haja dinheiro pra tantos códigos, mas não é que o tal do art.5º muitas vezes salvou..um artigo só..tanta informação!!!
    Adorei a lembrança do juiz com espírito de pobre, pq só o espírito dele é pobre mesmo!! Rs
    uahuhauhauhauhauhuaha..gente carente…abraço!
    Crises…tantas crises!
    Obrigada pela força, escutando temas que definitivamente não te interessam: dto ambiental (blergh!) denúncia vazia (blárghy!) e redução da maioridade penal (\o/)…
    Amo muito vc!!
    Ah! Eu li uma frase que falava assim: “O desemprego sempre termina com o início de uma sociedade!” uahauhauhauhuaauhauhauhauhauhauhauhauahuahauha!
    Vc é Thá…lentosíssima!!!
    Gostou?
    Beijos.

  3. Olá,

    Também fiz bacharelado em filosofia (puc-campinas )e estou cursando licenciatura (universidade católica de Brasília) ainda nao atuo na área. Fazer o quê? Continuar estudando para quem sabe um dia chegar no mestrado em Filosofia.

    “Que país é este”.

    Abraços
    Gonzaga

  4. oiii!!!
    Adorei o texto,mas infelismente estou na mesma situação não tenho emprego e estou desanimada e gostaria de está como vc feliz por te conhecido varias pessoas e histórias diferentes neste 5 anos ,mas não consigo pensar assim fico só infeliz por está em casa e não saber pra onde correr a vida sempre pregando pesas na gente ….
    Estou insatisfeita,mas adorei a sua atuação espero que vc sempre pense positivo e vamosss seguir sempre infrente!!!!!!!!!!

    BJSS
    DRICA..

  5. É ñ é mole ñ…O pior de tudo isso é ver gente que torcendo para que vc ñ se formasse ou duvidando disso…no fim de tudo. fazem questão de te parar só pra fazer a perguntinha maldita… E ai ja se formou? Haaa já! E ai ja esta trabalhando?!
    Poxaaaa, isso é desanimador…MALDITA PROVA DA ORDEM…FIZ DIREITO MAS NO FINAL DEU TUDO ERRADO!!!
    SÓ JESUS NA MINHA VIDA!!!!
    HEHEHEHEHEHEHEHEHEEEE..É RIR PRA Ñ CHORAR!

  6. Nossa, eu pretendia fazer direito ano que vem , estou com 17 anos , terminando o 3º ano .. meu maior medo é a tal prova da OAB .. e o medo de não ter emprego após a formação ..visto que na minha cidade há inúmeros escritorios de advocacia , fora outros advogados q não tem escritorios mas exercem a função ..
    Sinceramente , dá muito medo , e estou quase desistindo ..
    =/
    Espero q vc arrume um emprego logo .. torço pelo seu sucesso ..

    1. Talita… se é seu SONHO, faça. Como você pode ler, tive milhões de interesses durante a faculdade, e elas já existiam antes.
      Hoje não tenho OAB e nem quero, me encontrei em outra área mas torço pra amigos e desconhecidos que gostam. Se é sonho, vc consegue, seja na 1ª ou na 11ª vez. Siga em frente e, super piegas siga seus sonhos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s