Domingo, 18:38. Eu cogitei ir à igreja, mas a preguiça, pecaminosamente, toma conta do meu corpo. Culpa do calor também, que não dá refresco.

Dezembro está à porta. Os dias passam correndo, as semanas somem do calendário. Dezembro está à porta, de fato. E aí começam os rituais. Os meus, os seus, os nossos. Os meus, de odiar essa época de gente feliz mentindo pras crianças e falando que Papai Noel existe; de não querer VIVER o mês, porque apesar de gostar e entender o significado do Natal, não gosto de todo o processo; de não gostar de virar o ano, seja da forma que o faço ou pelo simples fato de ter de fazê-lo.
Aí começam as correrias de compra de comida, presente, roupa pra virar ano/passar Natal. Vira a estação – se bem que no calor que tá fazendo, to pedindo a Deus que o verão fique só no nome, já tá quente DEMAIS – e todo mundo assa, todo mundo reclama, todo mundo passa mal.

De fato prefiro o começo do ano.

Mas estranhamente estou gostando desse fim de ano. Estou trabalhando ainda. Nem de muito longe é o emprego dos sonhos, o emprego ideal, mas por hora é o que tenho. E pelo menos eu distraio. Pelo menos me dá vontade de voltar a estudar. Não sei exatamente quando ou como vou começar mas é um passo; preciso sair desse marasmo.
Estou gostando de como estou. Ainda há muito o que consertar e é mesmo preciso voltar pros meus hábitos terapêuticos, que, acredito eu, irão dar um up no quesito voltar a estudar. Mas há um quê de leveza, algo de mim que tinha ficado pelo caminho há uns 2 anos atrás, quando minha vida degringolou.
Estou feliz. Pelo momento, pela vida, pelo que ando atraindo pra mesma. Estou feliz de me sentir um tanto feliz. Confesso que tem gente cooperando pra essa felicidade. E que mesmo tão diferente, me faz tão bem. Bem comigo, bem com quem sou. E bem eu fico quando com ele. Mesmo quando levo esporro, hehe.
É, to feliz.
Durmo sorrindo.
Acordo ansiosa.
Sonho com ele. Com a gente, com o que está acontecendo. Simplesmente sonho.

Tirando isso, tem sido também um tanto marcante, esses últimos tempos; tem muita coisa acontecendo que deixa claro a necessidade de redirecionamento da minha vida. Tem coisas que saturam, relacionamentos que não dão certo do jeito que são. E isso não ajuda muito pra paz plena, pra minha serenidade e sanidade mental, hehehe!

Não tenho muito o que falar,só queria falar. Ainda tem muito mais a dizer – afinal eu SEMPRE tenho o que dizer – mas algumas coisas são necessárias pra que isso aconteça. Muito medo e receio, porque elas dependem de mim também…

Deixando tudo isso de lado, vou ali tomar o resto do sorvete da casa porque ó, to derretendo.
Compartilho da minha felicidade depois.

post scriptum: 4,500 visitantes! lindo isso! Thanks and come back!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s