Inspiração

Lembro muito deste espaço aqui. E no quanto eu tenho tido vontade de escrever. Mas poxa, a vidinha atribulada de cada uma de nós não permite muitas visitas, creio eu.

Bem, uma está às voltas com uma monografia cheia de encosto, que dá tudo errado sempre.

Outra, a mais distante do blog, nunca sequer escreveu aqui, mas digo que é algum tipo de resistência, como uma amiga curiosa em psicologia diria. Dá pra entender também…. Ela trabalha num local onde usa-se uniforme. Uniforme! Um short verde fantástico.

Por último, mas não a última, abandonou-nos territorialmente. Fugiu pra terra do coração dela. Pra estudar, conhecer da vida, arranjar emprego, ser independente e se perder nas ruas de SP. Agora ela não tem muito tempo e/ou saco. Ainda não descobri.

Também acredito que de nada vale querer escrever quando não se tem nada de bom pra falar. Verdade é que, coisa inútil demais, ruim demais, deve ficar guardado no coração de cada um; não precisa expor-se ao ridículo.

Por outro lado, escrever é realmente uma exposição. Exposição das palavras, dos sentidos, dos sentimentos e das vivências. E talvez, expor tudo isso, mesmo que de forma inútil seja realmente útil pr’aquele que o faz.

Tenho pensado demais se devo ou não continuar escrevendo. Não vejo muito motivo pra colocar pra fora tanta palavra, pra vomitar tudo que fica entalado na minha cabeça. Até porque, muitas vezes, ela fica entalada de ar. Um grande oco procurando por nada.

Confesso que acabo me irritando comigo mesma, nessa ânsia de querer escrever, mesmo que sobre o nada. Fico entre a cruz e a espada. Fico sem saber por onde ir, mas isso já faz parte da minha natureza completamente indecisa…

Mas sinto falta. Sinto falta de inspiração. Sinto que a tenho perdido a cada banho, a cada bocejo. E arranco de minhas entranhas palavras, mesmo que preenchidas por nada, sem significância alguma, só pra me convencer de que minha inspiração ainda não se acabou por completo.

Talvez nenhuma de nós volte aqui com frequência. Mas posso dizer que eu tentei. E elas também. Mas o bicho que nos persegue, cada qual com o seu, foi mais forte e nos venceu.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s