Ninguém Pode Ser Aquilo Que Quer, A Não Ser Que Seja O Que Os Outros Querem Que Você Seja

Estou meio deprimida desde ontem. Resolvi ir à praia hoje, porque da última vez, funcionou bem como uma terapia alternativa. Aliás, foi a 4ª vez que fui desde o começo do ano, o que teoricamente representaria 4 anos da minha vida.

Voltei do mesmo jeito – senão pior – do que quando fui.
A verdade é que fechei um ciclo, e por isso volto a escrever somente aqui. Aquele outro blog tinha uma vibe de uma outra fase e este sinto como se fosse atemporal.

Estou deprimida. Tem muito de frustração, de preocupação, de saudade, de sentimento de derrota. Tem muito de tudo.
Mas o pior mesmo é a frustração-preocupação-derrota.
Ontem fechei o tal ciclo, dando por fim minha relação com meu antigo trabalho. Confesso que fiquei aliviada, lá não me fazia bem. Cumpri meu aviso prévio em casa porque meu chefe deduziu que realmente não estava bem, pra se ter noção.
De lá, fui pra uma entrevista de emprego, pra um cargo no qual não tenho experiência – e convenhamos, não tenho em quase nada – e saí meio deprimida porque né, é chato você não conseguir as coisas e ter planos e precisar de dinheiro, de emprego, pra correr atrás disso tudo.
Tinha feito uma outra entrevista na sexta-feira, e até agora não tive uma resposta, o que me faz deduzir que não dará em nada. E hoje era a data limite pra resposta do puta emprego que super queria e acho que não vou conseguir. Por que eu não tenho experiência.

Eu tenho sonhos. E descobri ter objetivos palpáveis, porém na minha família nada funciona, nem cheguei a comentar porque não tenho apoio, a não ser que seja pra fazer concurso público. Daí batem palma igual foca ganhando peixe.

E sabe qual o problema? Eu ODEIO a ideia de concurso público. Pode ser pelo estudo em dedicação exclusiva, pode ser por fazer um trabalho que requer muito pouco de mim(no sentido de habilidades e talentos pessoais)e do meu esforço pessoal, pode ser porque muito me desagrada tudo isso junto e mais um pouco. Aí hoje escutei da minha avó, que viu no jornal uma menina de 16 anos passou em 6 faculdades de medicina e disse que se não dormia ou comia, estava estudando. Sério, parabéns pra ela. Mas não é isso que quero. Será que sou super preguiçosa pra concursos? PODE SER.

O fato é que eu só escuto na tal da estabilidade. E será que ela é mais importante que todo o resto? Minha prima odeio ser funcionaria pública, trabalha em banco e até vai tentar outros concursos pra área dela; minha tia chegou num ponto de estafa tão grande, que há uns 3 anos vem tirando licença atrás de licença, até que agora voltou a trabalhar num setor babaca, só pra não se estressar e tirar a aposentadoria proporcional, daqui a 1 ano, que ela faz contagem regressiva.

Eu já concluí que eu não sou assim. Eu não quero ceder tudo que gosto e que talvez eu saiba fazer, ou venha a fazer de melhor,  e de mim mesma, por um emprego que me “dá estabilidade”. Será que já pensaram na possibilidade de que, quando você se dedica a algo que ama, e não tem a ver com concursos públicos aleatórios, você será bem-sucedido, será feliz, terá um bom dinheiro e não vai sofrer por fazer algo que não gosta?
Tenho provas vivas de que dinheiro e estabilidade não trazem felicidade e mesmo assim ficam me enfiando essa ideia pela goela.

Eu to deprimida. Porque tenho descoberto algo que posso fazer, que vou amar, que vou usar dos meus 5 anos de faculdade, mas que dependem de um emprego porque não terei apoio aqui e depois de um certo tempo, acho meio chato ficar pedindo dinheiro pra fazer certas coisas, principalmente quando você sabe que não será de bom grado. Confesso que não sei como seria isso no mercado de trabalho, mas descobre-se e tenta-se, porque será algo que vou gostar de fazer, ou seja, será bem feito e isso é valorizado e reconhecido.

Ir à praia me fez pensar nessas frustrações, voltar dela, me deixou mais aborrecida sobre isso tudo e fico achando, sempre absurdamente temerosa, de que nada na minha vida vai dar certo enquanto eu não sentar e ficar horas estudando pra concursos que não dou bola, até passar. Porque fico sempre com a sensação de que a torcida pra que eu me dê mal fora do funcionalismo público é tão grande e tão forte, que não tem esforço que eu faça que mude meu destino.

Anúncios

3 comentários em “Ninguém Pode Ser Aquilo Que Quer, A Não Ser Que Seja O Que Os Outros Querem Que Você Seja

  1. Oi. Achei seu blog pelo meu “navegador de tags”. Eu não sei a sua idade, mas tenho 28 anos e desde quando comecei a trabalhar, acho que não sou capaz de encontrar um bom emprego pra mim pq não tenho experiência. A gente tem essa mania de sempre acharmos que não somos capazes. Mas com o tempo aprendi que o que é nosso ta guardado e sempre chega a nossa hora, mesmo que demore um pouco. Sobre concurso público, minha irmã largou o emprego há cerca de 3 anos e a vida dela se resume em estudar pra concuso. Foi uma escolha dela. Eu prefiro ganhar menos, talvez não ter estabilidade mas fazer o que eu gosto. Um beijo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s