Farewell?

Cumpri meu rometido e me despeço(??) desse blog.

Isso não quer dizer que parei de escrever. Ou quer, né. Sei lá.

Mas agora eu estou no http://dramaqueenonpills.blogspot.com/

Resolvi mudar. Espero que a vida mude junto.

E que todo mundo que visitava aqui mude também e comente. Ou não também. Sei lá se vão me xingar, né…

See you there.

Eu juro que não é falta de vontade. Mas convenhamos quando não se faz nada, tem-se nada sobre o qual escrever. Acredito que nunca passei por um período tão tedioso na minha vida. E olha, tédio é um tema recorrente, viu. Mas tem sido realmente muito pior do que tudo que já vivi.
Vejamos…
Se eu parasse pra me perguntar o que rolou na minha vida nas últimas semanas. Checa só:
  • Visitei meu antigo estágio. Tive que inventar estar vivendo um ano sabático pra não me sentir uma merda com gente que já passou em pelo menos 2 concursos na vida. Sem contar que a média de idade é de uns 35 anos no máximo.
  • Não faço minha sobrancelha desde julho.
  • Minhas caminhadas, que estava tentando fazer um hábito – mesmo não conseguindo caminhar todos os dias – estão em stand by há 10 dias.
  • Minhas trancinhas estão terríveis. E nem vontade de fazê-las de novo eu tenho tido.
  • O auge dos últimos dias foi assistir ao Grand Prix de vôlei feminino na madrugada.
  • Viciei em Freecell (meu, quem vicia nesse jogo?!?)
  • To há mais de 1 semana pra fazer arroz integral pra mim, pra melhorar minha dieta e simplesmente não faço por preguiça.
  • Acordar cedo significa ir ao apartamento novo e voltar pra casa.
  • Não paro nem pra ver filmes.
  • Não estou lendo nada. Minto, terminei de ler um livro em PDF, meu primeiro. Graças ao Bertolo, meu notebook.
  • A maior indagação dos últimos dias é o que significa “remédio de venda livre”
  • Viciei em Máfia Wars, Farmville e conheci um jogo novo, de digitação. Maldito facebook.
  • Tem mais de mês que não vou à terapia. Tem 7 dias que meu remédio ficou pronto e só os tomei uns 3 dias, tops.
Assim, eu poderia continuar eternamente listando um monte de coisas que poderia/deveria fazer e não faço. Mas estou com preguiça de viver. E quanto mais eu não tenho o que fazer e nem um pouco de rotina – não muita, peloamordeDeus – creio que vou continuar assim.
Até acho que muito disso tem a ver com o fato de que estou os poucos abandonando minha terapia e meu tratamento e sei que isso não é saudável pra mim. Como não tenho pensado muito, não tenho parado pra pensar em mim ou em coisas que precisam ser resolvidas e tratadas.
Mas ó, não dá pra ficar dizendo isso ou aquilo. Eu simplesmente to com preguiça de viver. E quando eu paro pra ver as 799 comunidades de um desconhecido, além de outras coisinhas tão humilhantes quanto, vejo que o poço já chegou ao seu fundo há tempos, mas olha, passei dele também, como já disse.
Então… é por falta do que falar mesmo que não passo por aqui.
Porque se eu tratasse de assuntos interessantes, profundos e tal, de repente até teria do que falar. Mas não vou fazer do meu espaço um lugar pra ficar criticando o Governo ou coisa do tipo. Não é o objeto disso aqui. Pensando bem, poderia conseguir mais visitas, mas não, o dia que fizer disso uma profissão, talvez quem sabe…
Ou não. Mais provável que não.
Eu poderia enumerar os problemas que estão rodeando minha vida e dos meus amigos, doenças e etc, mas não quero compartilhar disso. Quem sabe, sabe. Quem não sabe, talvez não fique sabendo…
Então..
se alguém quiser me dar um emprego, um trabalho, um namorado, uma viagem pra Singapura… Estamos aí.
—————-

Now playing: Roberta Sá – Eu Sambo Mesmo

via FoxyTunes

Coisas e mais coisas..

Sou um pouco narcisista e sempre, quase que uma vez por semana, fico a ver as fotos dos meus álbuns do orkut. Agora há pouco tava fazendo exatamente isso, até que comecei a me incomodar com um troço que eu nunca tinha dado valor até ter a 1ª vez: sobrancelhas feitas. Sério. 90% das fotos elas estão bagunçadas e como isso me incomoda hoje! Fica tão feio, não sei como demorei tanto pra começar a fazê-las.. E hoje eu quem as faço, não pago nada por isso e ficam tão direitinhas… Uma graça…
#
Fui picada por uma abelha na segunda-feira. Isso não acontecia há uns 15 anos, mais ou menos. Aí cogitei a hipótese de ter ficado alérgica a picadas de abelha. Na mesma hora uma amiga disse: claro que não, né? Ninguém desenvolve alergia. Achei até coerente mas fiquei meio na dúvida. A semana passou, a picada começou a coçar e ontem eu tinha um braço nascendo do braço. Tava MEGA inchado, coçando horrores, doendo como nunca imaginei.. uma loucura. Resolvi ir no médico e quando ela olha, as primeiras palavras são: “Por que você não foi direto pra uma emergência?”. porque eu NUNCA que ia imaginar que meu braço cresceria e eu quase o perderia, coitadinho… E pra minha felicidade e susto, estou a tomar um antialérgico e um antibiótico por 10 dias, 4 vezes ao dia! Pelo visto não foi coisa pequena não… E agora sei que tenho alergia a picada de abelhas, thanks for telling me!
#
Hoje é sexta e eu só quero que terça chegue. Parece perto, mas ao mesmo tempo muito longe. É o bendito dia que sai o resultado da OAB. Dependendo disso, comemoro ou não meu aniversário. E isso é sério, visto que a fossa, caso uma reprovação me assombre, vai ser de dias. E pior: não vou poder beber pra comemorar ou mesmo pra afogar as mágoas. Culpa do braço quase decepado e seu antibiótico.
#
Olha, vou te dizer… Essa coisa de não ter emprego é uma merda. Não porque você não tem o que fazer ou coisas do tipo. Eu até tenho, tenho curso pro concurso que mais quero neste momento. O único e exclusivo detalhe é que pra isso eu preciso comprar alguns poucos livros. E quando digo pouco, são poucos mesmo. Só que a conta chega perto dos 500 reais! E se não basta ser sustentada e se sentir incomodada, é a possibilidade de não consegui-los -os livros, eu digo – ou mesmo ficar morrendo de vergonha de pedir mais dinheiro. Depois que a gente começa a trabalhar e ter noção de como dinheiro não se ganha fácil mas gasta-se fácil, fica difícil sair pedindo as coisas como se fosse um caixa automático. Eu só sou classe média porque moro bem e tenho boa criação, mas meu dinheiro não cresce em árvore, não é capim e não tá sobrando!
#
Voltei a cantar. 2ª e 5ª. Um coro misto e um feminino. Sinto que renasci. E toda vez que vou pro ensaio de 2ª fico encantada com a faculdade e me dá uma puta vontade de fazer música (mas também quero fazer Letras, Filosofia, Ciências Políticas, Gastronomia, curso de fotografia, francês, espanhol e alemão). Mas pra isso eu preciso gastar uma fortuna com livros, passar num concurso e ter dinheiro pra me sustentar. Mas ao mesmo tempo, fico a pensar e vale a pena desfocar da minha área… porque o que quero messsmo é outra área no Direito. Não estou preparada agora pra isso, mas eu quero, num futuro não muito distante.
Acho que eu preciso messssmo aprender a ser gente grande e sair desse mundo de ilusão que vivo, de achar que vou ter tempo de fazer zilhões de faculdades e ter uma carreira bem sucedida. Confuso, não?
#
Como eu ando intolerante. Sei lá por que. Só sei que estou. Só o fato de alguém não atender minhas ligações me irrita. Tentar dormir e não conseguir me irrita. Mas ao mesmo tempo estou com um astral ótimo, como disse uma amiga.
#
Preciso comprar um roteador pra ontem. Meu notebook tá aqui parado, sem muita utilidade porque eu simplesmente não tenho como conectar-me à internet. E não tenho realmente digitado nada além do usual, aí perde o objeto… Mas como eu gosto dele!!

Tinha mais alguma coisa pra escrever aqui, mas esqueci completamente. Normal. Deixa pra depois.


—————-
Now playing: Jason Mraz – Coyotes
via FoxyTunes

Se eu fosse escrever tudo que realmente penso nesse momento, nunca mais “botaria a cara” nesse blog. Descobri que mesmo que a raiva passe, os pensamentos continuam, então preferi deixar isso passar. O que me irrita é que eu realmente queria escrever, mas ninguém tem abslutamente nada a ver com o que se passa na minha mente, e portanto, não têm a mínima obrigação de ler minhas reclamações. Volto quando me faltar raiva e sobrar disposição.

Eu e Meme, Meme e eu

Nunca tinha ouvido falara nessa parada de “meme” e continuo meio sem entender. Só sei que minha querida Menina Fafá me mandou isso e acho que é tipo uma corrente. Como eu sou espírito de porco e não tenho amigos blogueiros a dar com pau pra sair mandando corrente, vou fazê-la e quem aqui neste blog ler e sentir aquela necessidade de fazer, deixa nos comentários que eu vou ver, ok??

O lance é: ESCOLHER CINCO PESSOAS QUE EU GOSTARIA DE SOCAR BEM FORTE.

Foram essas as palavras dela. Hoje, nowadays, é difícil porque tô numa onda de paz, e meio politizada, então a maioria que me dá vontade são políticos. Mas serei bacana e socarei outras pessoas.

1º – Lula. Não podia deixar de fora um ser humano que tem me feito “pseudamente” me interessar por política. Esse cara se faz de bom, de amigo de operário; modificou a previdência e todo mundo ganhou mais alguns anos de serviço. A saúde toda ruim, a educação fraca e segurança mínima, ele doa 12 milhões para as Escolas de Samba do Rio de Janeiro. O governo tá uma bagunça, como nunca estamos sabendo de questões de corrupção e apesar do Real estar sendo valorizado, nada adianta se a economia do país não permite ao povo comer bem nem o feijão com arroz por conta de alta na inflação. Ele me entra num embate inédito sobre Petróleo, deixando a Petrobrás oscilante (o que mexe nas ações da bolsas de valores). Caberia muito mais mas o post se tornaria chato, se já não está.

2º – Adriane Galisteu. Na boa. Ela merece um soco. Dos bons. A mulher me namorou o Airton Senna. O cara morre e ela escreve um livro pra se dar bem na vida. E dá. Apresenta programa aqui, ali, namora celebridades e etc… Aí, essa mulher de muitos trinta anos vai pra cima e pra baixo com a mãe, não segura um namorado por muito tempo (tudo bem que isso não é qualidade única e exclusiva dela). TUDO ela faz com a mãe. Tá que eu também amo minha mãe mas não vou a todo evento social com ela quando estou solteira (se fosse o caso). Não sei mão, mas tô achando que até em jantar romântico a velha tá. Sem contar que eu a acho horrorosa. Acho sim, não é inveja, é gosto e não se discute. Pronto.

3º – Chico César. Mama África. Odeio e pronto. E o soco nele viria de cima pra enterrar igual jogador de basquete.

4º – Rainha Elizabeth e Camilla Parker-Bowles. Duas numa só. Pelo mesmo motivo. Princesa Diana. Eu não sou fã, nunca fui e não tinha a menor noção das coisas quando ela morreu (tá, tinha sim, uns 13 anos mas era alienada). Mas pra mim isso tudo de morte, de acidente, foi obra da sogra rainha maquiavélica. E a safada da Camilla por ser amante. Não gosto de mulher safada. Direito meu. E aí essa amante, só porque já era de familia real é “super bem vinda entre nós, familia real inglesa”. Aiiiiiiiii, odeio as duas.

5º – Amy Winehouse. Teoricamente eu não teria motivos pra socá-la. Mas aí eu lembro que a mulher é mais nova que eu, é cheia de talento e tá jogando tudo pela janela e isso me dá ódio. Vai morrer cedo, todo mundo copia esse tipo de exemplo e tudo fica normal e bonito só porque ela é celebridade. Odeio. Péssimo exemplo de ser humano e merece soco pra se desmantelar naqueles ossinhos magros dela.

Acabou. Tarefa árdua.

E como sou do contra, estraga-prazeres e etc, também sou quebra-corrente e não vou passar pra ninguém, mas quem fizer em seu blog, deixa comentado aqui, valeu?

Fui!